Marcelo dá um “puxão de orelhas” a Graça Freitas e à DGS

O Presidente da República deixou fortes críticas à actuação da Direcção-Geral da Saúde e da sua directora em relação à festa organizada pelo PCP.

Marcelo diz estar preocupado com a situação e lamenta que, apesar dos avisos feitos por si há três semanas, DGS e PCP tenham decidido não revelar quais as “regras do jogo”.

São palavras muito duras do Presidente da República em relação à atuação da Direção-Geral da Saúde (DGS) e a sua diretora, Graça Freitas, devido às regras sanitárias para a Festa do Avante, organizada pelo PCP, que decorre entre 4 e 6 de setembro no concelho do Seixal, distrito de Setúbal

“Quando a 26 de maio deste ano prolonguei a lei nº 19/2020 sobre festivais e festas chamei a atenção para 3 pontos importantes: que a DGS interviesse com clareza; de forma atempada para as pessoas conhecerem as regras de jogo com antecedência; a terceira, respeitando o principio de igualdade”, começou por dizer Marcelo Rebelo de Sousa.

“Estamos hoje a cinco dias da realização e não se conhece a posição das autoridades sanitárias sobre as regras que entendem que devem presidir à realização. Não há conhecimento atempado, não há clareza, e não se pode saber se a respeito do princípio da igualdade. Isto não é bom, não é bom para ninguém, não é bom para o Estado”, declarou o Presidente

FONTEjornaleconomico.sapo.pt
COMPARTILHAR