Não dê, nem deixe darem beijinhos aos recém-nascidos, pode ser fatal!

Um bebé de apenas 12 dias de idade morreu devido a um beijo. Um pediatra alerta para os perigos deste contacto. Nos primeiros 3 meses de vida, os bebés não têm o sistema imunitário totalmente desenvolvido e os beijos devem ser evitados perto da boca e vias respiratórias. Muitos familiares e amigos podem custar a compreender isso, e podem até ficar “sentidos”, mas não deixe que o façam! Explique-lhes o porquê, e se for preciso mostre-lhes este artigo.

Queres ganhar 130€? É simples, só tens de aceder este >> LINK <<

Com apenas 12 dias, uma bebé norte-americana perdeu a vida depois de contrair o vírus da herpes. A história que está a emocionar as redes sociais foi partilhada no Facebook pela mãe da bebé, Presley Trejo, natural do estado do Texas, Estados Unidos, que tornou público este trágico desfecho com um sentido apelo.

“Parem de beijar bebés que não são vossos”, escreveu na rede social a mãe de Emerson Faye, a recém-nascida que não suportou a infeção transmitida por um beijo de alguém infetado com herpes. “A minha filha acabou por morrer. Para os adultos, ser infetado com herpes não é um problema grave mas para os recém-nascidos, sem o sistema imunitário desenvolvido, pode ser fatal”, continuou Presley, que descreveu ainda a forma como a filha adoeceu.


(muitas pessoas podem ter o vírus e ainda não se ter manifestado, inclusive os pais…nos primeiros meses é melhor não arriscar…)

“Quando o vírus penetra no organismo dos bebés, transmite-se rapidamente e ataca o cérebro. Os rins falharam, a minha bebé teve várias convulsões até entrar em morte cerebral”, contou a mãe, que acabou por tomar a decisão de desligar as máquinas de suporte de vida de Emerson Faye. “Uma mãe nunca deveria ter de enterrar um filho. O vírus matou-a apenas com 12 dias e eu assisti à morte lenta da minha filha”, escreveu a norte-americana na mesma publicação, em que acrescentou que é preciso passar a mensagem de que beijar bebés tão pequenos ou estar em contacto com os mesmos sem as devidas precauções, como lavar as mãos, é um perigo real.

Hugo Rodrigues, médico pediatra, confirma que estes casos são raros, mas existem — e são um perigo potencial pela gravidade das possíveis consequências. Tal como explica em entrevista à revista MAGG, “o herpes transmite-se através do contacto direto com as lesões na pele e os recém-nascidos são uma população particularmente suscetível, dado que o sistema imunitário deles ainda não está completamente desenvolvido nos primeiros meses de vida”.

Esta é a situação mais drástica deste contágio e tem de ser tratada agressivamente, explica o pediatra. Para além das encefalites, a transmissão da herpes a um bebé nos primeiros meses de vida pode conduzir a “lesões na pele e nos olhos e levar a situações de cegueira”.

“Depois de infectar pela primeira vez, o vírus, geralmente, fica alojado nas glândulas do nosso sistema nervoso, daí a razão pela qual as pessoas que têm herpes uma vez, a voltam a ter. O vírus fica nas células, e volta e meia reactiva-se”, esclarece o especialista.

Há outras formas de manifestar afecto sem ser com beijos! Alerte os seus familiares e amigos nas redes sociais!

FONTEmagg.pt
COMPARTILHAR