Limpar a casa faz tanto mal às mulheres como fumar 20 cigarros por dia

“O contacto com os produtos usados para limpar a casa provoca tanto dano nos pulmões das mulheres como fumar um maço de cigarros por dia. O estudo que levou a esta conclusão não encontrou, porém, o mesmo efeito nos homens”, revela o estudo.

Queres ganhar 130€? É simples, só tens de aceder este >> LINK <<

De acordo com a publicação, limpar a casa “pode representar um risco para a saúde respiratória”. Esta afirmação tem como base um estudo realizado pela Universidade de Bergen, na Noruega e publicada pelo jornal da Sociedade Toráxica Americana. Os resultados foram obtidos com base na análise dos pulmões de 6200 pessoas, em duas fases. Numa fase inicial, quando as pessoas que participaram no estudo tinham uma média de 34 anos e posteriormente, passados 20 anos: O ponto central das perguntas era se as pessoas faziam a limpeza doméstica regularmente e se recorriam a produtos químicos e sprays para o efeito.

“..as mulheres que faziam limpezas, quer fosse uma vez por semana na sua própria casa ou a nível profissional, mostravam um declínio “acelerado” na capacidade pulmonar, comparável ao consumo de 20 cigarros em 10 ou 20 anos. Já nos pulmões dos participantes do sexo masculino não foi encontrado qualquer efeito do uso de produtos de limpeza.”

Ainda de acordo com o estudo, aparentemente, a redução da capacidade pulmonar seria fruto do uso contínuo e regular de produtos de limpeza que contêm diversos químicos na sua composição, pois estes irritam as mucosas que revestem as vias respiratórias. Circunstância que, com o passar do tempo acaba dando origem a alterações permanentes. No caso dos homens, estes parecem ser imunes. Os autores do estudo acreditam que tal situação decorre da menor susceptibilidade dos pulmões masculinos a esse impacto. Já no passado, outros estudos demonstraram que os pulmões masculinos são mais resistentes aos danos provocados por diversos agentes irritantes, incluindo o cigarro.

“Enquanto os efeitos a curto prazo dos químicos de limpeza na asma estão cada vez mais documentados, falta-nos conhecimento sobre o impacto a longo prazo“, afirma Cecile Svanes, da Universidade de Bergen. “Receamos que esses químicos, ao danificarem um pouco as vias respiratórias, dia após dia, ano após ano, pudessem acelerar a taxa de declínio da função pulmonar que ocorre com a idade.”

“Quando se pensa na inalação de pequenas partículas de agentes de limpeza destinados a limpar o chão e não os pulmões, talvez não seja surpreedente o impacto destes produtos”, conclui Oisten Svanes, co-autor do estudo.

FONTEvisao.sapo.pt
COMPARTILHAR