“Solidário com a auto Europa”, a carta de um Português que está a correr as redes sociais!

“Tenho acompanhado a luta e a greve dos trabalhadores da Autoeuropa. Entendi ser solidário com quem não quer trabalhar ao sábado e portanto aqui vai…De tudo o que li, a grande luta é a de não aceitarem trabalhar ao sábado, alegando que têm família. Que querem por isso poder estar e partilhar o fim-de-semana por inteiro com os seus. Que mesmo recebendo em troca do sábado a folga noutro dia da semana, com um acréscimo de 175,00 euros de ordenado e mais 25% do subsídio de férias, não abdicavam do sábado em família.

Queres ganhar 130€? É simples, só tens de aceder este >> LINK <<

Mais tarde acabei por saber que se fossem pagos a 100% as horas extraordinárias de sábado, já abdicariam desse bem precioso que é a família. Como tal não foi possível, a família voltou a ser o mais importante. Nada de trocar o sábado por outro dia da semana de folga mesmo com o acréscimo no vencimento.
Todos sabemos que a Autoeuropa é uma das maiores exportadoras de Portugal.
Que pagam muito acima da média. Que dão emprego a milhares de portugueses. Que pretendem alargar e investir no alargamento da sua produção em Portugal. Óbvio, que para os seus trabalhadores, isso é uma questão menor. O importante é mesmo a família.

Estou solidário com eles. Como estarei com todos os que reivindiquem o mesmo. Por exemplo: se um trabalhador da Autoeuropa tiver de ir à farmácia ao sábado e lá chegar e vir um letreiro dizendo: “Estamos fechados porque o sábado é para a família”.
Ou se tiverem de ir a um Hospital. Ou se forem ao pão e virem lá um letreiro dizendo ” comam pão de ontem” porque o sábado é o dia da família. Ou se tiverem de ir a um super ou hipermercado. Ou se prometeram aos filhos levá-los no sábado ao cinema. Ou se quiserem exercitar a cultura e forem a um museu. Ou se forem ao Jardim Zoológico. Ou se quiserem ir beber um café à pastelaria lá do sítio. Ou se alguém da família faz anos e vão todos jantar ao restaurante. Ou se quiserem ir ao barbeiro ou cabeleireiro, porque durante a semana não há horário que o permita. Ou se tiverem de fazer a depilação, e o horário da semana também não o permitir…. Podia dar aqui milhares de exemplos… Todos aqueles(as) que trabalham nestas áreas, também têm família. E a esmagadora maioria deles recebe menos de metade do que eles recebem.

E sinto-me à vontade para escrever isto. Trabalhei durante 17 anos, aos sábados, domingos e feriados, sem receber a mais um único tostão. E hoje, se a minha entidade patronal me solicitar que trabalhe ao sábado (domingo ou feriado) por troca por outro dia, terei de o fazer sem reclamar, sem receber e sem sequer ter direito a fazer greve. E também tenho família, de que muito gosto. E com quem gosto de estar, principalmente ao sábado! Portanto, ficam sabendo, estou solidário com todos os trabalhadores da Autoeuropa.

Espero que se lhes acontecer algo do que escrevi, não reclamem. Sejam solidários também com todos os que não vos poderão servir, porque também têm família.

Desfrutem da vossa família ao sábado. E se a Autoeuropa entretanto fechar, sabem que podem contar com este vosso amigo para vos ajudar pagar o subsídio de desemprego.

Copiei de um amigo… Pois concordo a 100%”

COMPARTILHAR